Destaque
13/08/2019 13:33

VOCÊ CONHECE O HIIT?
por Thais de Ramos

Os índices de sobrepeso e obesidade vêm aumentando a cada década e para mudar essa realidade o exercício físico juntamente com a reeducação alimentar são as melhores ferramentas no processo de emagrecimento. Um método que tem sido muito praticado é o HIIT;

A sigla HIIT significa High Intensity Interval Training que em português significa Treinamento Intervalado de Alta Intensidade e consiste basicamente em alternar momentos de alta intensidade (sprints) e momentos de baixa intensidade que podem ser ativos ou parado;
Um artigo de Belmiro e Navarro de 2016, nos mostra uma revisão bibliográfica com estudos que revelam os efeitos benéficos do treinamento de alta intensidade na redução de gordura corporal;

Vamos analisar:
Estudo de Geremia e Brodl (2015), aplicou um treino de média e curta duração para dois grupos de voluntárias. Ambos fizeram duas sessões de treino por semana totalizando 12 sessões, sendo que um dos grupos fez sessões de 20 minutos de treino e o outro grupo 30 minutos. As sessões consistiam em realizar 15 segundos de sprint máximo e 45 segundos de recuperação ativa; .
O estudo nos revelou que 20 minutos de HIIT foram mais eficientes que 30 minutos para a redução de gordura. Isso se deu pelo fato que em 20 minutos foi possível manter a alta intensidade em todos os sprints. Já o grupo de 30 minutos realizou o treino de forma submáxima controlando a intensidade para conseguir completar o treino;

Os resultados mostraram que esse método de exercício melhora a capacidade aeróbica, diminuindo a gordura corporal, ajudando na manutenção de massa magra, sendo mais eficiente quando o intervalo das sessões é de maneira ativa. Outro fator relevante é que atividades aeróbicas de alta intensidade fazem com que o individuo tenha uma maior metabolização de gordura pós-treino;

📝 BELMIRO, Wellingthon de Oliveira; NVARRO, Antonio Coppi. Efeito do treinamento intervalado de alta intensidade para redução de gordura corporal. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagreciment. São Paulo, 2016.

Compartilhe:
Comente